quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

A todos, um ano de 2010 muito feliz


Embora tenha dificuldade em separar um ano do outro, pois o dia 1 de Janeiro para mim é mais um dia, ou menos um dia de vida, igual a tantos outros. Sempre foi meu hábito utilizar esta data para introduzir algumas alterações na minha vida (ano novo vida nova). Talvez por ser fácil referenciar mais tarde a altura em que tomei determinada decisão. Foi no dia 1 de Janeiro que deixei de fumar, que deixei de beber bebidas alcoólicas, que passei a ser vegetariano, que decidi começar a treinar num ginásio, etc. Etc. Muitas das decisões tomadas neste dia, perduram até hoje, outras duraram apenas alguns anos. Para aqueles que como eu utilizam esta data para alterar modos de vida, desejo muito sucesso. (Já gora que uma dessas decisões seja ser vegetariano) A todos desejo um próspero ano novo e que consigam realizar os sonhos mais lindos. Eu e como alguém uma vez disse: “ realizo os meus sonhos, sonhando” Para terminar e como estou a ler um livro de Milan Kundera deixo uma frase deste escritor.

"São precisamente as perguntas para as quais não existem respostas que marcam os limites das possibilidades humanas e traçam as fronteiras da nossa existência".MILAN KUNDERA

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Um livro para ler com muita atenção


Um dos livros que me ofereceram no Natal foi “ Fúria Divina “ de José Rodrigues dos Santos. É uma escrita fácil, com um grande poder de síntese e com a informação que pretendemos sempre no capítulo seguinte. Por isso, é difícil parar de ler. O livro baseia-se e, segundo o escritor em factos verídicos. É um livro que ajuda a compreender porque é que um ser humano é capaz de abdicar de tudo até da própria vida em nome de um Deus e de uma promessa no paraíso. Acredito que estas pessoas sejam felizes, por acreditarem com tanta convicção em algo superior e numa recompensa divina pelas suas acções na terra. Embora essa felicidade por vezes, faça sofrer muita gente inocente (os infiéis). Além de achar o livro bastante interessante, veio também corroborar a minha opinião sobre este assunto das Religiões. A maior conclusão que tiro do livro é que a minha opção de ser agnóstico, foi uma boa opção. Aconselho o livro, vale a pena ler.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Bom Natal para todos, mas é mesmo para todos !....


Frases retiradas do site da Associação Protectora de Animais são Francisco de Assis:

Tome partido. Neutralidade ajuda o opressor, nunca a vítima. Silêncio encoraja o torturador, nunca o torturado"- Elie Wiesel

"O que não concebo é degolar um cabrito, asfixiar uma pomba, cortar a nuca de uma galinha, ou dar punhaladas em um porco para que eu coma seus restos. Não é por uma questão de química biológica o motivo de eu ter passado para as fileiras do ovo-lacto-vegetarianismo, mas pelo imperativo moral de que minha vida não seja mantida às custas da vida de outros seres." - Dr.Eduardo Alfonso, médico naturista espanhol

"Eu comprei 2 chimpanzés machos de uma fazenda de criação na Holanda. Eles viveram em jaulas separadas, uma perto da outra, por muitos meses, até que usei um deles como doador de coração. Quando nós o sacrificamos, em sua jaula, em preparação para a cirurgia, ele gritava e chorava incessantemente. Não achamos o fato significante, mas isso deve ter causado grande trauma no seu companheiro, pois quando removemos o corpo para a sala de operação, o outro chimpanzé chorava copiosamente e ficou inconsolável por dias. Esse incidente me tocou profundamente. Eu jurei nunca mais fazer experimentos em criaturas tão sensíveis." Dr.Christian Barnard (médico que fez o primeiro transplante de coração em humanos.)

" Peço o privilégio de não nascer...não nascer até que você possa me garantir um lar e um mestre para me proteger, assim como o direito de viver enquanto meu corpo estiver saudável e eu puder gozar a vida...não nascer até que meu corpo seja algo precioso e o ser humano tenha parado de explorá-lo apenas por ser barato e estar disponível em grande quantidade". Autor desconhecido

"Pode alguém considerar um ser vivente como propriedade, investimento, um pedaço de carne, uma "coisa" , sem degenerar em crueldade contra essa criatura?" -Karen Davis, PhD (Prisoned Chickens, Poisoned Eggs; 1996)

"Não ter conhecido vida melhor não alivia o sofrimento do animal. Seus desejos fundamentais permanecem e é a frustração desse desejo, que constitui grande parte de seu sofrimento.Há muitos exemplos: a vaca leiteira, que nunca tem permissão para amamentar seu bezerro, as galinhas poedeiras, que nunca podem andar ou mesmo esticar suas asas, a porca, que nunca pode fazer seu próprio ninho ou encontrar sua comida na natureza, etc. Por fim, nós frustramos o desejo mais fundamental de todos do animal - o de viver" --David Cowles-Hamar.

"Médicos que defendem a vivissecção não merecem nenhum reconhecimento na sociedade, pois sua brutalidade é aparente não apenas durante os experimentos, mas em sua vidas, na prática médica. São homens que não se deixam deter por nada, para satisfazer seu desejo implacável e insensível de receber honras e ganhos." --Dr. med. Hugo Knecht, Otorrinolaringologista, Linz, 5 de Outubro de 1909

"Eu desprezo e abomino desculpas em nome da infame prática da vivissecção...Eu preferiria ser submetido à pior das mortes, aguentando dor indefinidamente, a ter um único cão ou gato torturado , sob o pretexto de me dar alguns momentos de alívio."- Robert Browning (poeta)

"É somente pelo amaciamento e disfarce da carne morta através do preparo culinário, que ela é tornada suscetível de mastigação ou digestão e que a visão de seus sucos sangrentos e horror puro não criam um desgosto e abominação intoleráveis."- Percy Bysshe Shelley

"No momento, nosso mundo de humanos é baseado no sofrimento e na destruição de milhões de não-humanos. Aperceber-se disso e fazer algo para mudar essa situação por meios pessoais e públicos, requer uma mudança de percepção, equivalente a uma conversão religiosa. Nada poderá jamais ser visto da mesma maneira, pois uma vez reconhecido o terror e a dor de outras espécies, você irá, a menos que resista à conversão, ter consciência das permutações de sofrimento interminável, em que se apóia a nossa sociedade." --Arthur Conan Doyle

A carne é o alimento de certos animais. Todavia, nem todos, pois os cavalos, os bois e os elefantes se alimentam de ervas. Só os que têm índole bravia e feroz, os tigres, os leões etc. podem saciar-se em sangue. Que horror é engordar um corpo com outro corpo, viver da morte de seres vivos." Pitágoras

" Sinto pena de mulheres que continuam comprando casacos de pele, pois nelas faltam dois dos mais importantes requisitos para uma mulher: coração e sensibilidade" . -Jayne Meadows (Atriz)

"Eu fiz lavagem cerebral em crianças, induzindo-as fazer o que é errado. Quero pedir desculpas por ter promovido uma empresa que fatura milhões matando animais." -Geoffrey Guiliano, o ator principal do personagem Ronald McDonald, nos anos 80, quando pediu demissão e se desculpou publicamente.

A pessoa que eu amo nunca usaria pele de animais. Pele me faz pensar em mulheres rasas, que não têm consciência. A indústria de peles pertence a uma época em quem as pessoas eram inacreditavelmente egoístas. Se você fosse uma espécie de chefe de organização tribal e não existisse uma loja de departamentos, 350 anos atrás, eu entenderia. Mas hoje em dia temos fibras sintéticas e usar peles não é mais uma necessidade. O elitismo das peles me deixa com vontade de vomitar. --Gavin Rossdale (ator e ex-integrante da banda inglesa "Bush")

"Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento, troque de lugar com ele. A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua e você se tornará tão vulnerável quanto ele. Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem nosso respeito e nossa proteção, pois em determinado ponto eles são nós e nós somos eles." --Philip Ochoa

"A razão de eu amar tanto o meu cachorro é porque quando chego em casa ele é o único no mundo que me trata como seu fosse 'Os Beatles' ". Bill Maher (colunista, escritor e militante pelos direitos dos animais).

" Costumo perguntar às pessoas por que elas têm cabeças de veados na parede. Elas sempre dizem que é porque é um belo animal. Bom, eu acho minha mãe muito bonita, mas apenas tenho fotografias dela." Ellen DeGeneres , atriz

"Coloque uma criança pequena num chiqueirinho, com uma maçã e um coelho de verdade. Se ela comer a maça e brincar com o coelho, ela é normal; mas se ela comer o coelho e brincar com a maçã, eu lhe compro um carro novo. Em algum momento ao longo de nosso trajeto, fomos ensinados a fazer a coisa errada."--Maynard

"A vida é valor absoluto. Não existe vida menor ou maior, inferior ou superior. Engana-se quem mata ou subjuga um animal por julgá-lo um ser inferior. Diante da consciência que abriga a essência da vida, o crime é o mesmo." Olympia Salete

" O animal selvagem e cruel não é aquele que está atrás das grades. É o que está na frente delas." Axel Munthe

O homem implora a misericórdia de Deus mas não tem piedade dos animais, para os quais ele é um deus. Os animais que sacrificais já vos deram o doce tributo de seu leite, a maciez de sua lã e depositaram confiança nas mãos criminosas que os degolam. Ninguém purifica seu espírito com sangue. Na inocente cabeça do animal não é possível colocar o peso de um fio de cabelo das maldades e erros pelos quais cada um terá de responder." Gautama Buda

" O circo ensina as crianças a rir da dignidade perdida dos animais. Nesse caso, a 'humanização' dos bichos reflete claramente a falta de humanidade das pessoas projetada em um macaco de vestido, camuflada sob os risos." Olegário Schmitt

Os animais que você come não são aqueles que devoram outros, você não come as bestas carnívoras, você as toma como padrão. Você só sente fome pelas criaturas doces e gentis que não ferem ninguém, que o seguem, o servem, e que são devoradas por você como recompensa de seus serviços.Jean-Jacques Rousseau em "Emile"

"O Homem é o único animal que consegue estabelecer uma relação amigável com as vítimas que ele pretende comer". - Samuel Butler- (Novelista Inglês - 1835-1902)

"Todos os seres vivos tremem diante da violência. Todos temem a morte, todos amam a vida. Projete você mesmo em todas as criaturas. Então, a quem você poderá ferir? Que mal você poderá fazer?"-Buda

"Esse direito - o de matar um veado ou uma vaca - nos parece natural porque nós estamos no alto da hierarquia. Mas bastaria que um terceiro entrasse no jogo, por exemplo, um visitante de outro planeta a quem Deus tivesse dito: Tu reinarás sobre as criaturas de todas as outras estrelas, para que toda a evidência do Gênese fosse posta em dúvida. O homem atrelado à carroça de um marciano - eventualmente grelhado no espeto por um visitante da Via-Láctea - talvez se lembrasse da costeleta de vitela que tinha o hábito de cortar em seu prato. Pediria (tarde demais), desculpas à vaca." - Milan Kundera

"O Senhor é bom para todos, e as suas misericórdias estão sobre todas as suas criaturas." - Salmos 145:9

"Se experiências em animais fossem abandonadas, a humanidade teria tido um avanço fundamental." - Richard Wagner

"Eu temo pela minha espécie quando penso que Deus é justo." - Thomas Jefferson

"Um indivíduo animal precisa de cuidados não porque sua espécie esteja em extinção e sim porque esse indivíduo está sentindo dor." --Ronnie Lee (1951)

"A verdadeira bondade do homem só pode se manifestar com toda a pureza, com toda a liberdade, em relação àqueles que não representam nenhuma força. O verdadeiro teste moral da humanidade (o mais radical, num nível tão profundo que escapa ao nosso olhar) são as relações com aqueles que estão à nossa mercê: os animais. é aí que se produz o maior desvio do homem, derrota fundamental da qual decorrem todas as outras." - Milan Kundera

"Falai aos animais, em lugar de lhes bater." - Tolstoi

"É somente pelo amaciamento e disfarce da carne morta através do preparo culinário, que ela é tornada suscetível de mastigação ou digestão e que a visão de seus sucos sangrentos e horror puro não criam um desgosto e abominação intoleráveis." Percy Bysshe Shelley

"Os sacrifícios foram inventados pelo homem como pretexto para comer carne." - Clemente de Alexandria

"Em termos de evolução, bem maior é o débito da Humanidade para com os animais do que o crédito que lhes temos dispensado para seu bem-estar e progresso." - Eurípedes Kuhl

"Se podemos cortar bestas simplesmente porque elas não podem nos impedir e porque estamos dando as costas ao direito à vida, então é lógico cortar imbecís, criminosos, inimigos ou capitalistas, pelas mesmas razões"- C. S. Lewis (Novelista)

"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais." - Abraham Lincoln

"Em se tratando de fidelidade, devoção, amor, muitos homens estão aquém do cão ou do cavalo. Que maravilhoso seria se pudessem ao menos antes do julgamento final, afirmar: 'Eu tenho amado tão verdadeiramente ou sido tão decente quanto o meu cão.' E ainda assim os chamam de 'apenas animais!' " - Henry Ward Beecher (Abolitionista)

"Jamais creia que os animais sofrem menos do que os humanos. A dor é a mesma para eles e para nós. Talvez pior, pois eles não podem ajudar a si mesmos." - Dr. Louis J. Camuti

"O justo olha pela vida dos seus animais." - Provérbios 12:10

"Não podemos ver a beleza essencial de um animal enjaulado, apenas a sombra de sua beleza perdida" - Julia Allen field, 1937

"Cães amam seus amigos e mordem seus inimigos, bem diferente das pessoas, que são incapazes de sentir amor puro e têm sempre que misturar amor e ódio em suas relações." - Sigmund Freud

" Há muito de verdade no dito de que o homem se torna aquilo que come. Quanto mais grosseiro o alimento tanto mais grosseiro o corpo." Ghandi

"São Francisco de Assis os chamava de nossos irmãos inferiores, porém, inferiores somos nós quando não os estimamos." - Clóvis Hugues

"Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos." - Oséias 6:6

"Se os matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Nós nos sentimos melhores com nós mesmos e melhores com os animais, sabendo que nós não estamos contribuindo para o sofrimento deles." - Paul e Linda McCartney

"O erro da ética até o momento tem sido a crença de que só se deva aplicá-la em relação aos homens." - Dr. Albert Schweitzer

"Não sou basicamente um conservacionista. Quando a última baleia for massacrada, como certamente um dia acontecerá, o sofrimento delas vai acabar. Essa não é uma perda para a baleia, mas para a espécie humana. Não estou preocupado com com extinção de espécies - isso é loucura dos homens - Eu tenho uma única preocupação: o sofrimento que nós deliberadamente infligimos nos animais enquanto estão vivos." --Clive Hollands (1929)

"A proteção dos animais faz parte da moral e da cultura dos povos." - Victor Hugo

"Respeite os mais velhos e celebre os jovens. Mesmo insetos, a grama e as árvores você deve nunca maltratar." -- Ko Hung (284-363 AC - Confucionista-Taoísta)

"Um homem é verdadeiramente ético apenas quando obedece sua compulsão para ajudar toda a vida que ele é capaz de assistir, e evita ferir toda a coisa que vive." - Albert Schweitzer (1875-1965)

"Entre 135 criminosos, incluindo ladrões e estupradores, 118 admitiram que quando eram crianças queimaram, enforcaram ou esfaquearam animais domésticos." - Ogonyok (1979 - Soviet anti-cruelty magazine)

"Matar um animal para fazer um casaco é um pecado. Nós não temos esse direito. Uma mulher realmente tem classe quando rejeita que um animal seja morto para ser colocado sobre os seus ombros. Só assim ela será verdadeiramente bela." - Doris Day

"Se vires deitado debaixo da sua carga o jumento daquele que te odeia, não passarás adiante; certamente o ajudarás a levantá-lo."- êxodo 23:5

"No começo do Gênese está escrito que Deus criou o homem para reinar sobre os pássaros, os peixes e os animais. é claro, o Gênese foi escrito por um homem, e não por um cavalo. Nada nos garante que Deus desejasse realmente que o homem reinasse sobre as outras criaturas. é mais provável que o homem tenha inventado Deus para santificar o poder que usurpou da vaca e do cavalo." - Milan Kundera

"Se vires o jumento ou o boi de teu irmão caídos no caminho, não te desviarás deles; sem falta o ajudarás a levantá-los."- Deuteronômio 22:4

"Quem mata um boi é como o que tira a vida a um homem." - Isaías 66:3

"Matar animais por esporte, prazer, aventura e por suas peles, é um fenômeno que é ao mesmo tempo cruel e repugnante . Não há justificativa na satisfação de uma brutalidade dessas." - Sua Santidade Dalai Lama (1935-)

"A compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza humana." - Charles Darwin

"De todas as espécies a humana é a mais detestável. Pois o Homem é o único ser que inflige dor por esporte, sabendo que está causando dor." - Mark Twain (Escritor)

"Enquanto o homem continuar a ser destruidor impiedoso dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor." - Pythagoras

"Nós somos sepulturas vivas de bestas assassinadas, abatidas para satisfazer nossos apetites. Como podemos esperar neste mundo, a paz de que tanto ansiamos? "- George Bernard Shaw (Living Graves, published 1951)

"Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma. " - Pythagoras

"Nao estou interessado em saber se a vivissecção produz ou não resultados lucrativos para a raça humana ... A dor que ela inflige sobre os animais à sua revelia é a base da minha inimizade contra ela, e isso é justificativa suficiente para a minha inimizade, sem mais considerações. Mark Twain (Escritor)

"A Vivissecção é bárbara, inútil e um impecilho ao progresso científico." - Dr. Werner Hartinger (Cirurgião, Alemanha, 1988) Chief Surgeon, Alemanha Ocidental, 1988

"Não haverá justiça enquanto o homem empunhar uma faca ou uma arma e destruir aqueles que são mais fracos que ele." - Isaac Bashevis Singer ( Nobel - 1978 )

"Eu não tenho dúvidas que é parte do destino da raça humana, na sua evolução gradual, parar de comer animais." - Henry David Thoreau

"Eu não como carne porque vi carneiros e porcos sendo mortos. Eu vi e senti a dor desses animais. Eles sentem a aproximação da morte. Eu não pude suportar a cena. Chorei como uma criança. Corri para o topo da colina e mal conseguia respirar...senti-me sufocado...senti a morte do carneiro." - Vaslav Nijinsky (Bailarino e coreógrafo)

"Enquanto estivermos matando e torturando animais, vamos continuar a torturar e a matar seres humanos - vamos ter guerra. Matar precisa ser ensaiado e aprendido em pequena escala; enquanto prendermos animais em gaiolas, teremos prisões, porque prender precisa ser aprendido em pequena escala; enquanto escravizarmos os animais, teremos escravos humanos, porque escravizar precisa ser aprendido em pequena escala." - Edgar Kupfer-Koberwitz

"O destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridículo." - émile Zola

"O que eu penso da vivissecção é que se as pessoas acham que têm o direito de tirar a vida ou arriscar a vida de seres viventes para o benefício da maioria, entao nao haverá limite para a sua crueldade." Leo Tolstoy (Escritor)

"Ninguém pode se queixar da falta de um amigo, podendo ter um cão." - Marquês de Maricá
"Incêndios propositais e crueldade com animais são 2 dos 3 sinais de infância que sinalizam o potencial de um assassino serial." - John Douglas, analista do FBI que estuda o perfil de assassinos
"Por trás de
bela pele, há uma história. Uma sangrenta e bárbara história." - Mary Tyler Moore (Atriz)

"Os vapores das comidas com carne obscurecem o espírito. Dificilmente pode-se ter virtude se se desfruta de comidas e festas em que haja carne. No paraíso terreno não havia vinho, nem sacrifício de animais e tampouco se comia carne." - São Basílio

"Entre a brutalidade para com o animal e a crueldade para com o homem, há uma só diferença: a vítima." - Lamartine

"Aos estudar as características e a índole dos animais, encontrei um resultado humilhante para mim." - Mark Twain (Escritor)

"Virá o dia em que a matança de um animal será considerada crime tanto quanto o assassinato de um homem."- Leonardo da Vinci

"Pergunte para os vivisseccionistas por quê eles experimentam em animais e eles responderão: "Porque os animais são como nós". Pergunte aos vivissecccionistas por quê é moralmente 'OK' experimentar em animais e eles responderão: "Porque animais não são como nós". A Experimentação animal apoia-se em contradição de lógica." - Professor Charles R.Magel (1920)

Em meu pensamento, a vida de um cordeiro nao é menos importante que a vida de um ser humano." - Mahatma Gandhi (Estadista e filosofo)

"Todas as coisas da criação são filhos do Pai e irmãos do homem... Deus quer que ajudemos aos animais, se necessitam de ajuda. Toda criatura em desgraça tem o mesmo direito a ser protegida." - São Francisco de Assis

"Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais...os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento." - Charles Darwin

"Eu sou a favor dos direitos animais bem como dos direitos humanos. Essa e' a proposta de um ser humano integral." - Abraham Lincoln (Presidente Americano)

"Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante." - Albert Schwweitzer ( Nobel da Paz - 1952 )

"Atrocidades nao sao atrocidades menores quando ocorrem em laboratórios, ou quando recebem o nome de 'pesquisa médica'." -George Bernard Shaw (Dramaturgo, Nobel 1925)

"Os animais são meus amigos...e eu não como meus amigos." - George Bernard Shaw ( Nobel - 1925 )

"Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação a natureza e aos animais." - Victor Hugo

"Um homem só é nobre quando consegue sentir piedade por todas as criaturas". -Buda (563? - 483? A.C.)

"Se fôssemos capazes de imaginar o que se passa, constantemente, nos laboratórios de vivissecação, não poderíamos dormir em paz e em nenhum dia estaríamos felizes e tranqüilos." - Dr. Ralph Bircher

"Se você pudesse ver ou sentir o sofrimento, você certamente não pensaria duas vezes. Devolva a vida. Não coma carne." - Kim Basinger

"Mutilar animais e chamar isso de 'Ciência' justifica a condenação da espécie humana ao inferno moral e intelectual ... essa repugnante Idade das Trevas da tortura impensada dos animais tem que ser superada." Grace Slick (Músico)

"A civilização de um povo se avalia pela forma que seus animais são tratados." - Humboldt

"Até que tenhamos coragem de reconhecer crueldade pelo que ela é - seja a vítima um animal humano ou não humano - não podemos esperar que as coisas melhorem neste mundo...não podemos ter paz vivendo entre homens cujos corações se deleitam em matar criaturas vivas. Para cada ato que glorifica o prazer de matar, estamos atrasando o progresso da humanidade". - Rachel Carson

"A não- violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens." - Thomas Edison

"Se eu tivesse outra vida, dedicá-la-ia inteiramente à luta contra a vivissecção." - Bismark

"Crueldade é algo que está presente em famílias humanas por incontáveis eras. é quase impossível alguém que é cruel com os animais ser generoso com as crianças. Se se permite às crianças a crueldade contra seus animais de estimação ou outros que cruzem seus caminhos, elas aprenderão facilmente a ter o mesmo prazer com a miséria de seus semelhantes. Essas tendências podem facilmente levá-las ao crime" - Fred A.McGrand (1895)

"Por que é que o sofrimento dos animais me comove tanto? Porque fazem parte da mesma comunidade a que pertenço, da mesma forma que meus próprios semelhantes." - émile Zola

"... vários vivisseccionistas ainda alegam que o que eles fazem ajuda a salvar vidas humanas. Eles estão mentindo. A verdade é que os experimentos em animais matam pessoas, e os pesquisadores em animais são responsaveis pelas mortes de milhares de homens, mulheres e crianças a cada ano." Dr. Vernon Coleman (Membro da Sociedade Real de Medicina, Inglaterra)

"A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados" - Mahatma Gandhi

"Como zeladores do planeta, é nossa responsabilidade lidar com todas as espécies com carinho, amor e compaixão. As crueldades que os animais sofrem pelas mãos dos homens está além do nossa compreensão. Por favor, ajude a parar com esta loucura." - Richard Gere

"A questão não é eles pensam ? ou eles falam ? A questão é eles sofrem." (Jeremy Bentham)

"Nada beneficiará mais a saúde da humanidade e aumentará as chances de sobrevivência da vida na Terra quanto a dieta vegetariana." - Albert Einstein (Nobel - 1921)

"Geralmente as pessoas usam como desculpa para continuar comendo carne, o fato de que humanos sempre comeram carne. De acordo com essa lógica, não deveríamos tentar previnir pessoas de assassinarem outras, já que esse comportamento também acontece desde as eras mais longínquas."-Isaac Bashevis Singer (1904- )

"A compaixão pelos animais está íntimamente ligada a bondade de carácter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem." - Arthur Schopenhauer

"Os animais existem por suas próprias razões. Eles não foram feitos para humanos, assim como negros não foram feitos para brancos ou mulheres para os homens."-Alice Walker

"A vivissecção é o pior de todos os piores crimes que o homem está atualmente cometendo contra Deus e sua bela criação." Mahatma Gandhi (Estadista e filósofo)

"De que serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? diz o Senhor. Estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes, quando vindes para comparecerdes perante mim. Quem requereu de vós isto? Que viésseis pisar os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs." - Isaías 1:11-13

"Um homem pode viver uma vida saudável sem ter que matar animais para comer; portanto se ele come carne, participa do ato de tirar a vida de uma criatura meramente para saciar seu apetite. E agir dessa maneira é imoral."-Leo Tolstoy

"Não permitas que ninguém negligencie o peso de sua responsabilidade. Enquanto tantos animais continuam a ser maltratados, enquanto o lamento dos animais sedentos nos vagões de carga não sejam emudecidos, enquanto prevalecer tanta brutalidade em nosso matadouros... todos seremos culpados. Tudo o que tem vida tem valor como um ser vivo, como uma manifestação do mistério da vida." - Albert Schweitzer

"Todos os seres vivos buscam a felicidade; direcione sua compaixão para todos."-Mahavamsa (Budista)

"Nossa tarefa deveria ser nos libertarmos ... aumentando o nosso círculo de compaixão para envolver todas as criaturas viventes, toda a natureza e sua beleza." - Albert Einstein (fisico, Nobel 1921)

"Não comer carne significa muito mais para mim que uma simples defesa do meu organismo; é um gesto simbólico da minha vontade de viver em harmonia com a natureza. O homem precisa de um novo tipo de relação com a natureza, uma relação que seja de integração em vez de domínio, uma relação de ser dentro dela e vez de possuí-la. Não comer carne simboliza respeito à vida universal." Pierre Weil

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Algumas curiosidades sobre os 400 metros com barreiras


Actualmente a prova dos 400 metros com barreiras na categoria de seniores é constituída por 10 barreiras, sendo que, a distância da partida à primeira barreira é de 45 metros, entre as restantes barreiras 35 metros, da última barreira até à meta é de 40 metros. A altura das barreiras é 0,914 metros para os homens e 0, 76 metros para as mulheres. Os três melhores atletas mundiais masculinos normalmente correm entre os 47 e 48 segundos, e as três melhores femininas entre os 52 muitos, e os 53 segundos. O actual recorde do mundo masculino pertence a Kevin Young dos EUA com 46,78 segundos e o feminino a Yuliya Pechonkina da Rússia com 52,34 segundos. Os melhores atletas portugueses de sempre nesta disciplina são; no sector masculino, Pedro Rodrigues e o Carlos Silva ambos com 48,77 segundos e no sector feminino, Maria do Carmo com 56,25 segundo e Patrícia Lopes com 57,05. O grande responsável pelo progresso desta disciplina em Portugal foi José Carvalho, que como atleta foi 5º classificado na final dos Jogos Olímpicos de Montreal em 1976 e mais tarde como treinador desenvolveu um método de treino com excelentes resultados. Foi o treinador de Carlos silva, Pedro Rodrigues, Maria do Carmo, entre outros de enorme valia. Esta prova a nível internacional tem algumas curiosidades, como por exemplo, a de ser a prova que um atleta negro, pela primeira vez ganhou uma medalha olímpica. O seu nome é George Poage e em 1904 foi medalha de bronze. Também foi nesta prova que aconteceu a primeira campeã olímpica africana, a marroquina Nawal el Moutawakel no ano de 1984 em Los Angeles. Através deste êxito a atleta junta-se a uma organização recentemente formada contra a segregação e discriminação das mulheres no desporto “ todo o atleta homem ou mulher encontra a recompensa no êxito do seu esforço e no olhar que o mundo inteiro lhe dedica” . Mas como é que isto tudo começou? Segundo reza a história este género de prova aparece nas Ilhas britânicas e nos Estados Unidos na distância de 300 Jardas (274 metros) com 10 barreiras e 440 jardas com 10, 12, 15 e até 20 barreiras, que normalmente tinham a altura de 76,4 cm. Fala-se também de uma corrida de 440 jardas com 15 obstáculos de altura desconhecida, em 1857, na Universidade de Dublin. A prova com distâncias métricas tem a sua origem na Europa. Segundo parece a prova dos 400 metros barreiras disputava-se na Hungria em 1870 e em França desde 1888. Segundo o historiador Hoke, no campeonato nacional de 1893 em Paris, a corrida realiza-se com 10 barreiras separadas entre si com 35 metros, com a primeira a 45 metros da partida. Hoke não cita a altura do obstáculo. A nível de campeonatos nacionais começou a aparecer na Bélgica 1912,Itália 1913, Suécia, GB e EUA 1914. a prova aparece na segunda Olimpíada em Paris 1900 com as distâncias métricas referidas anteriormente e com a barreira à altura de 3 pés ( 91,4 cm) por influencia dos ingleses. Na terceira Olimpíada em ST Luís 1904, as barreiras tinham a altura de 2,5 pés (76,2 cm), habitualmente utilizados nos EUA. Isto explica que o vencedor, o americano Hillman, tenha feito um formidável tempo para a época de 53 segundos. Distância entre barreiras 40 jardas (36,57 metros) Na quarta Olimpíada Londres 1908, volta a utilizar-se a barreira com 91,4 cm de altura e torna-se então oficial. Alguns autores crêem que foi apenas em Londres que se utilizaram pela primeira vez as distâncias métricas entre barreiras. No sector feminino esta prova começa a disputar-se no continente Europeu no início da década de 70, mas só é oficializada pela AEA em 1977 (Taça da Europa) e 1978 (CE de Praga). A IAAF é ainda mais cautelosa a nível mundial. Em 1971 permite a homologação do recorde do mundo como prova oficial (o 1º,56,51 segundos da polaca Kacperczyk a 3-07-74), mas foi necessário esperar por 1984 em Los Angeles, para a sua incorporação Olímpica. Além da preocupação técnica da passagem da barreira o factor onde houve uma maior preocupação foi no número de passadas entre barreiras. Já em 1934 Glenn Hardin recordista mundial com 50.6 e campeão Olímpico em 1936, é o primeiro atleta a dar 15 passadas entre barreiras sendo isto aceite pelos outros atletas como norma a partir de então. O soviético Sadorski é o primeiro treinador, no início dos anos 50 que utiliza com os seus atletas o ritmo de 13 passadas. Em 1953, Lituyev, vice campeão olímpico em Helsínquia estabelece um recorde mundial com 50.04, passando do 2º à 8 barreira com 13 passadas e em 15 passadas as últimas duas. Em 1956 Glenn Davis, campeão olímpico em Melbourne, estabelece um novo recorde com 49,5 correndo até à 7ª barreira com 13 passadas, e depois 15.Dois anos mais tarde coloca o recorde do mundo em 49,2, fazendo 15 passadas entre todas a s barreiras. Foi também o primeiro a utilizar intencionalmente a perna esquerda no ataque à barreira para tirar vantagem da corrida em curva. Em 1972 Akii-Bua vencedor em Munique com 47.82 recorde mundial fez na final, 13 passadas até à 5ª,barreira 14 passadas até à 9ª barreira e 15 passadas até à 10ª barreira Em 1976. Edwin Moses, vencedor em Montreal com 47.64 recorde mundial, correu todas as barreiras com 13 passadas. Nos femininos a técnica de transposição da barreira é muito semelhante à masculina, normalmente fazem 22 a 23 passadas da partida à primeira barreira e um ritmo entre barreira de 15 a 16 passadas, isto a nível da elite. A ideia deste artigo continua a ser a de ajudar alunos a quem lhes é pedido para escreverem sobre a história de uma prova do atletismo. Não menciono bibliografia, porque a minha ideia é ajudar e não fazer o trabalho, mas penso que deixo muitos dados para poderem pesquisar. Para terminar um agradecimento a mim que facultei os documentos a mim mesmo para escrever este artigo. eheheheh

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Hedonismo - Prazer em ter Prazer?




O hedonismo é uma teoria ou doutrina filosófica que afirma ser o prazer o supremo bem da vida. No dicionário também encontramos numa das muitas definições :“ tendência para agir de maneira a evitar o que é desagradável e a atingir o que é agradável”

Eu pela minha parte gostaria de ser hedonista e penso que a maior parte das pessoas também. Mas o que é que nos impede de assumirmo-nos como hedonistas? Eu penso que é a palavra prazer, que habitualmente conotamos com erotismo, sedução, satisfação de tendências sensíveis ou sensuais, gozo, volúpia, deixando o contentamento, bem-estar, acontecimento feliz, bom êxito etc. para definição da palavra felicidade.

Então fica muito melhor dizer, eu vivo para ser feliz, do que dizer, eu vivo para ter prazer. Mas será que quando temos prazer não somos felizes? ou quando somos felizes não temos prazer? Continuando a divagar, eu acho que um hedonista militante tem que criar conceitos para a sua militância, tipo; Moral para mim é tudo o que me dá prazer, Imoral é tudo o que me faça sofrer. Também deve ter presente na sua filosofia que obter prazer, significa poder ter que preocupar-se com alguém ou com alguma coisa, pois os prazeres obtidos gratuitamente sem qualquer tipo de esforço, tendem a ser demasiado efémeros, e o que pretende esta filosofia, são prazeres que tenham longa duração.

Para sermos hedonistas praticantes, pois na teoria quase todos nós somos, é importante termos um trabalho que gostamos, tempo para fazer o que adoramos, dinheiro e saúde para satisfazer os nossos caprichos etc.

Mas será que só com estes atributos é que conseguimos ser hedonistas? Eu acho que não. O grande segredo está na capacidade para apaixonar-se, não obrigatoriamente por outra pessoa, mas por coisas simples. Apaixonar-se por livros, fazendo da leitura um prazer enorme, pelo cinema, pela fotografia, pela prática desportiva, fazendo do treino um momento de prazer único. Apaixonar-se pela música, pela poesia, pelas tertúlias com amigos, sei lá por quantas coisas podemos ter paixão.

O problema é só gostarmos das coisas, e não termos paixão, e quando só gostamos, raramente temos prazer.

Para sermos hedonistas é preciso separarmo-nos de muitos preconceitos sociais e religiosos, sermos desinibidos, e fundamentalmente não termos vergonha de dizer, eu vivo apaixonado e adoro sentir prazer.

Eu sei que há gente que encontra e limita o seu prazer na oração, no culto religioso, outros no seu trabalho, na família etc. mas, para ser um verdadeiro hedonista, não pode haver limitações para ter prazer, é preciso estar aberto à aventura e viver sempre na busca de novos prazeres.

Dito assim, até parece fácil viver para o prazer, mas não é. A maior parte de nós não foi educada para sentir prazer, mas para ter vergonha, ser submisso, cumpridor e mais uma tonelada de tretas, sendo que, praticamente tudo o que dá prazer, ou é pecado ou faz mal.

Eu ainda não sou hedonista, mas aos poucos vou criando ao meus pequenos momentos de prazer, e quem sabe se um dia chego a fundamentalista desta doutrina! Até lá vou divagando, que também é uma coisa que me dá muito prazer. eheheheh

sábado, 21 de novembro de 2009

Brincar aos treinadores




Mais uma brincadeira para os treinadores que estão iniciando-se na modalidade.

Vou mencionar alguns dados que eu acho importantes para a elaboração de um plano de treino para corredores de 100 metros. O raciocínio que vou seguir pode ser aplicado a qualquer outra prova.

A primeira coisa que vou fazer é analisar (pensar) a prova, identificando as fases que a compõem. Existem muitas formas de analisar a prova, alguns autores como Seagreve , apresentam seis fases para definir a prova. Saunders (2005) divide em cinco fases: Fase da reacção, Fase da saída dos blocos, Fase aceleração até à velocidade máxima, Fase de manutenção da velocidade horizontal, Fase da desaceleração. Tellez-1988; Movarec -1988; Bruggeman y Glad – 1990, Van Coppenolle et al. – 1990 Dellecluse et al.-1995 propõem quatro fases: Fase da entrada em acção, Fase de aceleração, Fase de velocidade máxima e Fase da resistência à máxima velocidade. Da bibliografia que consultei retirei de cada uma o que achei mais correcto e estruturei a prova em cinco fases. Sabendo que as fases diferem umas das outras nos seus mais variados parâmetros, vou identificar cada fase descrevendo a sua acção principal: Fase da partida – Habilidades motoras que produzem a força para o atleta vencer a inércia e começar a aceleração é composta pela saída dos blocos e as duas primeiras passadas. Fase da Aceleração positiva – Esta fase caracteriza-se por um ângulo da tíbia com o solo pequeno e um aumento progressivo da amplitude da passada durante 8 a 10 passadas. Fase de transição - São os últimas 7 ou 8 passadas da fase de aceleração , a técnica da corrida já é diferenciada da fase inicial, aumentado o ângulo da tíbia com o solo, e a velocidade continua a aumentar. Fase de velocidade máxima - Equilíbrio óptimo entre a frequência e a amplitude, dura mais ou menos 20 metros. Fase de desaceleração – Perda gradual de velocidade devido à fadiga. Diminui a frequência da passada e aumenta a amplitude. Uma vez identificadas as fases e descritas as suas principais acções, interessa saber a importância que cada uma delas pode ter no resultado final da prova. (Segundo Tellez, 1988) o tempo de reacção influí em 1%, saída dos blocos 5%, aceleração 64%, velocidade máxima 18% e a desaceleração (velocidade resistência) 12% . Também é importante saber a participação dos diferentes processos energéticos na prova dos 100 metros. (segundo, Zaciorski) o sistema aláctico 81%, o sistema láctico 15% e o aeróbio 4%. Embora existam muitos mais factores importantes para a elaboração de um plano de treino, com estes pequenos dados já dá para sabermos, com que distâncias devemos treinar cada fase e que importância devemos dar a cada uma na planificação. A nível metabólico, também ficamos a saber quando tempo devemos dedicar a cada sistema energético. Vou dar um exemplo da forma de trabalhar estes dados: Se vou treinar a fase de aceleração positiva, coloco de 8 a 10 marcas no chão, começando com a primeira marca a uma distância de três pés e meio da linha de partida e vou aumentando meio pé em cada marca até 8 pés , ficando 3,5 - 4 - 4,5 - 5 etc Em relação a todos os outros dados é só uma questão de criatividade.

domingo, 1 de novembro de 2009

História do atletismo em Portugal - Uma pequena ajuda


Aos alunos da area de desporto muitas vezes é pedido um trabalho sobre a história do atletismo em Portugal. Ao colocar este artigo , apenas quero ajudar com mais alguns dados sobre um tema onde infelizmente não abundam muitos elementos.
Dados retirados do 1º volume de “ Atletismo em Portugal 1910 – 1972” um livro publicado pelos elementos da Comissão Nacional de estatística: António Mina, Arons de carvalho, Vítor Gomes da Silva e com a contribuição das obras do Dr. Salazar Carreira o maior ”historiador” do atletismo nacional a as preciosas ajudas dos senhores Leonel Catarino, Pereira Duarte, Nelson Antunes e Cap. Santos Roldão.

1910 foi o ano dos 1º jogos olímpicos nacionais que se consideram ter sido os primeiros campeonatos de Portugal de atletismo.
1921 foi o ano da criação da federação portuguesa de atletismo
Data de 13 de Maio de 1904 o primeiro concurso de atletismo em pista de que encontrámos vestígios pelas nossas pesquisas; foi organizador o Lisbon Cricket Club, no seu campo da Cruz Quebrada, e nele participaram exclusivamente súbditos britânicos.
No ano seguinte ( 10 de Junho de 1905) o Campo Grande Futebol Clube, antepassado directo do actual Sporting, promoveu no seu campo da Alameda das Linhas de Torres, 27, uma festa reservada a convidados ( só assim se compreende que no intervalo fosse servido aos assistentes – numerosos e selectíssimos, segundo rezam os prelos da época – um “finíssimo lunch…) A festa foi dividida em duas partes, sendo a primeira preenchida com provas de atletismo e a segunda com provas hípicas.
Sabemos que já em Março precedente o clube de José Alvalade organizara outro festival semelhante, mas não conseguimos encontrar referências ao seu programa ou resultados
Os vencedores do certame atlético de Junho foram: corrida de velocidade Carlos Lamarão; corrida de resistência, José Manuel Barahona; e corrida de 100 metros com obstáculos , saltos em altura e comprimento, Fernando Pinto Basto. A única marca de que se encontrou referência foi a do salto em altura cujo vencedor transpôs 1,60 metros.
A prática do atletismo animou em 1906 ano em que o Clube Internacional de Futebol promoveu o primeiro torneio inter – clubes no seu terreno em Alcântara e no dia 11 de Novembro as agremiações convidadas receberam junto com o programa um regulamento técnico explicativo das condições em que cada prova seria disputada, documento muito curioso e ao qual teremos ocasião de fazer referencia.
Tomaram parte neste concurso representantes do internacional, Lisbon Cricket, Clube Naval Madeirense, Carcavelos Clube e Grupo de Futebol Cruz Negra.
Eis os nomes dos vencedores: corridas de 100 e 110 barreiras , Fernando Pinto Basto (C.I.F.) salto em altura C. Barley ( L.C.C..) com 1,52 met, lançamento de peso 5,5 kg Eduardo Pinto Basto(C.I.F.) com 9,80 met salto e comprimento C. Barley com 5,44 metros, corrida de 2500 metros Cooper (C.C..) luta de tracção, Clube Naval Madeirense.
Em Dezembro do mesmo ano o infante D. Afonso tomou a iniciativa de organizar no campo do velódromo de Palhavã outro concurso atlético cuja receita se destina a fins de beneficência. A concorrência foi numerosa e inscreveram-se, além dos clubes já citados, o Clube Naval de Lisboa, Velo clube, Real Ginásio, Sport Lisboa e Ateneu Comercial.
Todos os vencedores foram ingleses excepto o “ acelista” Francisco Cordeiro, que conseguiu ganhar a prova do salto com vara com 2,50 metros.
Em 7 de Junho de 1907 repetiu-se o festival, com idênticos objectivos sendo três as competições favoráveis aos portugueses: o lançamento do peso regulamentar, ganho pelo Hércules Manuel da Silveira, com modestíssimos 9,08 met, O lançamento do disco em que José Prego atingiu 24,80 metros
E prego atingiu 24,80 met e a corrida dos 100 metros que Fernando Pinto Basto venceu, creditado no tempo excelente e pouco crível de 11 segundos.
Volvidos mais alguns anos durante os quais coube aos estudantes o maior tributo da actividade para o atletismo vamos encontrar em 25 de Junho de 1910 o primeiro torneio oficial incluído no programa dos 1º Jogos Olímpicos Nacionais, oficialmente fiscalizados e organizados pela Sociedade Promotora de Educação Física Nacional, e cujos resultados oficialmente fiscalizados, portanto, considerados ponto de partida para a evolução dos recordes nacionais. ( in Salazar Carreira “ evolução dos recordes nacionais
A federação portuguesa de atletismo foi fundada em 5.11.1921 teve a sua primeira sede no largo trindade coelho, 22 – 2º em Lisboa, e foram seus sócios fundadores as associações de Lisboa e do Porto.
Teve vida efémera até 1925 ano em que realizou os primeiros campeonatos nacionais ( que tiveram a participação de 21 clubes e 243 atletas) porém, só em 25 .5 1929 é que viu oficializada a sua existência por alvará passado pelo governo civil de Lisboa.
Em 1922 realizaram-se os primeiros campeonatos regionais ( sul- norte)
Em 26 – 1 – 1923 realizou o primeiro congresso formal
Celebrou o primeiro encontro internacional em Madrid 1º Espanha – Portugal em 1925, sendo chefe da equipa nacional o Sr. Gentil dos Santos.
Em 1925 tiveram inicio os campeonatos de juniores – a nível regional - promovidos pelo Sporting Club de Portugal
Em 1926 filiou-se na federação internacional tendo feito representar-se no congresso da F.I.A.A. em Amesterdão pelo Sr. D. José do Carmo da Câmara, encarregado dos Negócios de Portugal na Holanda
Em 1927 passou a reger-se pelas leis da F.I.A.A.
Neste mesmo ano (1927) é criado o licenciamento oficial dos atletas, os quais requeriam autorização para praticar a modalidade, juntando uma certidão médica comprovativa das aptidões físicas. Esta licença era, tal como hoje, válida por um ano e o clube pelo qual se inscreviam era o seu até 31de Dezembro
No inicio da sua actividade em Portugal, os atletas eram divididos em juniores e seniores de acordo com as classificações obtidas nas provas realizadas e não por escalões etários.
Uma curiosidade: em 1912 não foi permitida a inscrição do atleta serafim Martins na prova da maratona por ser considerado profissional uma vez que, como peixeiro, fazia diariamente o percurso Costa da Caparica - Trafaria e regresso!...
Até 1913 consideram-se como campeonatos nacionais, os jogos olímpicos Nacionais em 1914 e 1915 passaram a ser os jogos desportivos nacionais
Os campeonatos nacionais passaram a ter classificação colectiva apenas a partir de 1944
Nota: Este livro foi-me facultado pelo amigo João Silva, que é quem mais sabe sobre a história do atletismo na Madeira.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Simplesmente mais um Poema


Transcrevo um poema do poeta Carlos Queirós. Um poeta, Infelizmente, pouco divulgado. Embora não corroborando com o pensamento deste poema, gostei muito. A propósito de um comentário: Sim é verdade, às vezes, em vez de sermos nós a lermos o poeta é ele quem nos lê.
POEMA:
Ouvir , outrora, era o bastante
Para sentir, enfim , justificada, a vida
E supor que podia , a partir desse instante
Abrir, impunemente ,ao mundo ,confiante
Minha alma enternecida.
Fitar o teu olhar, era um deslumbramento,
Que me transfigurava e me fazia crer
Que depois de viver, na terra, esse momento
--Sereno, como após o extremo sacramento--,
Já podia morrer.
Premia as tuas mãos nas minhas e dizia,
Com profunda emoção:--É só por ti que existo!
Como foi isto, amor?Do nosso olhar, um dia,
Caiu neve no fogo em que a minha alma ardia...
Amor como foi isto?!
Passas por mim, agora, e nada me insinua
Ser a tua presença o derradeiro elo
Que me prendia à vida.-- E a vida continua!
E tudo ,como outrora, ( o Sol, O Mar A Lua ...)
Mesmo sem ti, é belo!
Como havemos de ter, nos outros, confiança?
Que humano sentimento a nossa fé merece?
De que servem, na vida, os ideais e a esperança
Se o próprio amor,-- como os brinquedos ,em criança--,
Tão cedo, para nós, perde o encanto e esquece?!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O Eterno Brincalhão - Neotenia


A minha maturidade tem demorado a aparecer, e embora tenha feito um grande esforço para adquirir aquela seriedade do adulto, abandonando certo tipo de brincadeiras e alterando com muita dificuldade a minha forma de agir, continuo com muita dificuldade em situar-me fora da faixa etária dos dezassete ou dezoito anos. Mesmo sentindo-me muito bem assim, às vezes ficava um pouco preocupado com a situação. Até que li um artigo “A NEOTENIA NA EVOLUÇÃO HUMANA” e fiquei esclarecido sobre o prolongamento da minha juventude a nível mental. Segundo a teoria da biologia evolucionista a Neotenia é a manutenção das características juvenis na idade adulta. Esta teoria é muito engraçada e tem muita lógica. È daquelas teorias que vale a pena explorar. Vou lançar algumas frases ao desbarato só para aguçar a curiosidade dos meus amigos sobre este tema: Atribui-se o sucesso da nossa espécie a um processo evolucionário chamado Neotenia. Ou seja: a manutenção de características infantis na idade adulta. Diferentemente dos outros animais, não paramos de brincar quando crescemos. Adultos os homens dão nomes diferentes a essa brincadeira: chamam-na de arte ou pesquisa, música ou poesia. A evolução dotou o ser humano de estruturas lentas que progressivamente complementam os aspectos físicos. O homem quando nasce é por isso um ser inacabado (Neotenia) não dependendo completamente de si.” “ Para J.G. Herder o bebé humano é o ser mais órfão e desprotegido da natureza. Diferentemente dos animais, que se especializam como uma chave numa fechadura, o homem tem o seu destino aberto. A sua falta de especialização redundou na independência da natureza, o que abre ao homem a possibilidade de auto – determinação, e o torna essencialmente uma criatura social. Inacabados e desprotegidos pela natureza, cabe aos seres humanos completar o seu projecto por si próprios, usando a razão e a reflexão, que só eles têm. “ A capacidade do cérebro aprender é muito maior antes da maturidade estar completa e como a Neotenia significa uma infância estendida há mais hipóteses do cérebro desenvolver-se.” Conclusão: a nossa superioridade em relação aos outros animais deve-se muito a uma infância muito mais prolongada do que as restantes espécies. Eu da minha parte vou tentar ir brincando até ao fim da minha vida, ou seja vou ser sempre neotenico, não vou deixar escapar esta criança que vive no meu cérebro, esta fonte de eterna juventude e que me faz muito feliz. Agora que já conheço a teoria da Neotenia, quando os adultos começarem a chatear-me com frases tipo “ és uma criança do caraças” “ deixa de ser criança, já tens 48 anos” Eu simplesmente vou responder, “ eu não sou criança, sou neotenico” ou quanto muito, uma porra do carago dum neotenico. PS. A partir de agora é que vai ser brincar eheheheheeh

domingo, 11 de outubro de 2009

Uma simples passada

Resolvi descrever os pormenores técnicos de uma passada de corrida. Só que não tinha a ideia que um movimento tão simples e tão natural, fosse tão complicado de descrever. Não consegui o que pretendia, faltam muitos pormenores , como o movimentos dos braços e tronco nas diversas fazes etc etc. De qualquer forma vou colocar o que está feito e tentar ir melhorando o artigo aos poucos.
Analise técnica de uma passada de corrida na fase de velocidade máxima: A passada é normalmente caracterizada por duas fases, uma fase de apoio e uma fase de suspensão. Um dos indicadores utilizados para avaliar o nível técnico de um velocista é durante uma passada analisar a relação existente entre o tempo despendido na fase de apoio e o tempo em que o atleta está na fase de suspensão. Para que a técnica seja adequada, tomamos como referencia 40% do tempo para a fase de apoio e 60% para a fase de suspensão. A fase de apoio tem uma duração que varia entre 80 e 120 milisegundos e nesse curto espaço de tempo, acontecem três acções: apoio à frente (ligeira desaceleração), sustentação e impulsão. A fase de suspensão tem uma duração de cerca de 113 milisegundos. Durante a passada o atleta deve manter o seu centro de gravidade num deslocamento rectilíneo na direcção Antero - posterior minimizando os deslocamentos noutras direcções. Para que exista uma boa técnica é importante o correcto posicionamento dos segmentos articulares do pé, tornozelo, joelho, bacia, tronco, braços e cabeça, no sentido de garantir uma maior rapidez, economia de energia e rendimento óptimo. Passo à descrição da técnica circular, que é a utilizada nas corridas de velocidade lançada:
Fase de apoio : (apoio à frente/ sustentação/ impulsão)
Apoio à frente – Teoricamente o ideal será o pé contactar o chão por baixo do centro de gravidade, na vertical do joelho a fim de evitar a acção de travagem, que sucede quando se efectua o apoio á frente do centro de gravidade. Mas na prática um apoio eficaz situa-se entre 30 a 40 cm à frente da projecção do centro de gravidade e com um ângulo da articulação do joelho que não deve exceder os 165º.Se o apoio realizar-se à frente ou atrás desse ponto diminui a eficácia de perna de impulsão, pois um contacto à frente do ponto óptimo dá origem a uma travagem excessiva, mas se for por detrás reduz o efeito propulsor, impedindo uma impulsão de melhor qualidade. O pé deve efectuar o seu contacto com o chão no seu terço anterior, em flexão dorsal e executar um movimento rápido de cima para baixo e da frente para trás.
Sustentação - Durante o apoio o atleta tenta sustentar o impacto efectuado contra o chão evitando uma flexão muito acentuada nas articulações do tornozelo, joelho e anca. A flexão dessas articulações deve ser só o sufeciente para que os seus músculos se contraiam excentricamente, acumulando energia elástica potencial, a ser utilizada na fase de impulsão.(no momento de flexão máxima, o centro de gravidade não deve baixar mais do que 5 cm)O atleta deve facilitar o avanço do centro de gravidade a uma posição óptima para receber o impulso. Esta fase caracteriza-se pela aproximação dos segmentos; O centro de gravidade está mais baixo devido à flexão do joelho da perna de apoio fica com um ângulo aproximado dos 140º, e está alinhado com pé, enquanto o calcanhar da perna livre está muito alto, quase junto à nádega. O calcanhar da perna de apoio chega a roçar o chão. A bacia encontra-se em retroversão afim de evitar o balanço atrás excessivo e facilitar o movimento de circular da perna livre,
Impulsão - Agora que o centro de gravidade ( a bacia) já se encontra á frente do apoio é o momento óptimo para efectuar-se a impulsão. O corpo encontra-se ligeiramente inclinado à frente formando um ângulo com o chão entre os 75º e 85º.O impulso efectua-se como consequência da tripla extensão das articulações do pé , joelho e bacia, provocada por uma potente contração dos músculos extensores da coxo-femoral ( glúteo maior, semitendinoso, semimembranoso e bíceps crural), do joelho ( recto anterior, vasto lateral,intemédio,medial e sartório) e do tornozelo ( gastrocnêmios lateral e medial , solear)No instante da impulsão o ângulo do joelho varia entre os 168º e os 172º. Coincidindo com a extensão da perna de impulso, o joelho da perna livre faz um movimento para a frente para cima e para a frente.
Fase aérea ou de suspensão:
Como consequência do impulso acontece a fase de suspensão. Esta fase depende de vários factores como: do ângulo em que o atleta sai da fase de impulsão, da força dos músculos que intervêm no impulso, da inércia que o atleta tenha nessa fase da corrida, da acção de balanço da perna livre e do movimento dos braços. Dado a que a velocidade decresce neste momento, procura-se que a elevação do centro de gravidade em relação ao chão não seja excessiva, incidindo mais na componente horizontal. Neste momento a perna que vai à frente tem o joelho alto e efectua um movimento forte para a frente ajudando na impulsão e dando espaço à perna que fez a impulsão fazer uma recuperação com rapidez . ( no que eu me fui meter eheheheh)

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Confusão





Um Poema de Fernanda de Castro, adequado a quem como eu procura explicações:

Se tudo quanto Existe....
é lenta evolução,
longa transformação
sem Deus e sem mistério;
se tudo no Universo tem sentido
sem o sopro divino;
se o segredo da vida, a criação,
se explica pela ciência,
e a corrente vital
é também consequência;
se a humana consciência
é simple equação....
- que significa a vocação do eterno,
que quer dizer a aspiração do Céu
e o terror do inferno?
E se acaso é o instinto a lei da vida,
se a verdade
é só necessidade
inexorável, lenta, laboriosa,
que sábia explicação
tem esta frágil, esta inútil rosa?

Fernanda de Castro, In " Asa do Espaço"

domingo, 4 de outubro de 2009

Abdominais - um pequeno alerta ...




Vou escrever sobre o exercício mais básico para os músculos abdominais. É um exercício que quase toda a gente já fez. Vou descrever o exercício da forma como normalmente é feito: deitado com as costas no chão (decúbito dorsal) pernas flexionadas e sola dos pés assentos no chão. Muitas vezes os pés são fixados num espaldar ou por algum colega. O atleta faz uma flexão abdominal tocando com o peito nas pernas (por vezes este exercício é cronometrado durante 1 minuto, para saber quantas repetições é capaz de fazer e assim avaliar a sua condição física abdominal). Frequentemente sou questionado pelos meus atletas, sobre a forma mais correcta da execução deste exercício, pelo que vou tentar transmitir o que eu sei, sobre o mesmo. É claro que não vou abordar as origens e inserções dos músculos nem todas as suas funções, tentarei ser o mais sucinto possível. Os músculos da parede Antero-lateral do abdómen, vulgarmente chamados de abdominais são o Grande Recto, (principal flexor do tronco) Grande Oblíquo, Pequeno Oblíquo (funções de rotação, inclinação lateral e estabilidade durante o exercício abdominal) e transverso (preferencialmente estabilizador da coluna lombar). Estes músculos em relação ao movimento têm como principal função flexionar o tronco. Sendo assim, a base de qualquer exercício abdominal deve ser o acto de flexionar o tronco. Simples? Claro que sim. Mas a forma como é executado o exercício pode acarretar alguns problemas. Vou mencionar os principais erros cometidos neste exercício e as respectivas correcções. 1º Erro: Colocar as mãos por detrás da cabeça, forçando os músculos do pescoço (esternocleidomastoideu e escalenos) podendo provocar lesões na cervical. Correcção: As mãos devem estar encostadas lateralmente na cabeça sem fazer força, mas também podem ficar cruzadas junto ao peito ou estendidas junto ao chão ou entre as pernas.2º Erro: Tentar tocar com o peito ou os cotovelos nas pernas. Correcção: O tronco não deve subir mais do que 45º pois a partir desse ponto o movimento passa a ser realizado pelos flexores da bacia (psoas ilíaco), a zona lombar deixa de estar em contacto com o chão e o risco de lesão da coluna lombar aumenta. Além do mais o que se pretende com o trabalho abdominal é o encurtamento destes músculos, pelo que os mesmos devem ser trabalhados com movimentos de pouca amplitude 3º Erro: Trabalhar com velocidades de execução muito rápidas e balanços. Correcção: O movimento deve ser lento e controlado e com os abdominais sempre em contracção, na fase excêntrica do movimento (descida) os ombros não devem tocar no chão.4º Erro: Bloquear a respiração. Correcção: Os músculos abdominais são músculos expiratórios (participam na expiração forçada) por isso devemos inspirar no inicio do exercício e expirarmos tanto na fase concêntrica como na fase excêntrica, assim contribuímos para reforçar a sua contracção.5º Erro: Variantes com pernas esticadas. Todos os exercícios abdominais, executados em decúbito dorsal longo ( pernas esticadas) são maus. Neste tipo de exercícios o músculo psoas que é um flexor da bacia, passa a exercer uma função contrária, deixando de ser flexor da bacia para funcionar como hiperextensor da coluna lombar, este movimento é conhecido como “ paradoxo do psoas”.Ou seja, puxa a bacia para trás provocando uma anteversão da mesma e tem como consequência um aumento da lordose lombar. A minha sugestão para a execução deste exercício é: Em decúbito dorsal, membros inferiores em flexão, joelhos a 90º, mãos colocadas lateralmente na cabeça, efectuar os movimentos de forma a que a zona lombar fique sempre apoiada no chão e a bacia em retroversão. Na fase concêntrica elevar só a zona cervical e na fase excêntrica não tocar com os ombros no chão. Fazer sempre a inspiração no inicio do movimento e a expiração durante a execução do mesmo. PS agradeço sugestões para melhorar este artigo

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Ânimo
















Quando o ânimo anda por baixo e para quem não tem fé nas orações, não há nada como ler um bom Poema.

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas

Sophia de Mello Breyner Andresen

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Saudade


Alguns anos atrás li o livro "Confesso que vivi " do Pablo Neruda. É um livro de memórias , muito divertido e fiquei com curiosidade de conhecer melhor a obra deste grande maluco e poeta. Valeu a pena.
A saudade é a solidão acompanhada,
é quando o amor não foi embora,
mas o amado já .....
Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos magoa, é não ver um futuro que nos convida....
Saudade é sentir que existe o que não existe mais....
Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam....
Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
Aquela que nunca amou
E esse é o maior dos sofrimentos:
Não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.
O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.
Pablo Neruda

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Cromossoma 17



Ao nascer, cada ser humano transporta dentro dos seus 23 pares de cromossomas, 50 a 100 mil genes (não fui eu que os contei).

As principais descobertas em relação aos genes, dizem que os mesmos têm grande influência na regulação de diversos mecanismos que influenciam o comportamento humano.


Por exemplo: o gene transportador do neurotransmissor serotonina é o ( 5-HTT) e está localizado no cromossoma 17.


Segundo aqueles que sabem muito mais do que eu, a serotonina é responsável pela felicidade. A serotonina é produzida quando alguém faz algo que dá prazer.

Também pode ser incrementada através da toma de antidepressivos tipo Porzac, ou de uma alimentação equilibrada, contendo alimentos ricos em triptofano, que é um aminoácido precursor da serotonina.


Nós somos máquinas de sobrevivência para o nosso genoma, que vai passando de corpo para corpo durante gerações. Ou seja, já nascemos programados.


É normal encontrarmos na literatura científica frases tipo:

- “ Cada vez que usamos a vontade, reprogramamos o Cérebro para superar tendências inatas” - “há muitos anos que as influencias dos genes sobre a personalidade é indiscutível para a psiquiatria “


Seguindo este raciocínio, fico com uma duvida, que se alguém puder esclarecer eu agradecia. Se o genoma traz toda a informação para a nossa sobrevivência, se ele aprende e transmite as alterações de geração para geração. Será, que naqueles espaços ainda não descodificados e que não se descobriu para que servem ficará registado tal qual num disco rígido de um computador, momentos especiais da nossa vida, tanto traumáticos como de alegria? E não será isso que quando alguém faz regressão às vidas passadas acaba por vivenciar? Quando alguém diz eu fiz regressão e fui até cinco vidas, uma vez era mulher outra era fulano tal etc. Não será que a pessoa está a ir através da hipnose ao tal disco rígido buscar essas informações ao gene?


Com esta leitura, também cheguei à conclusão que:

- Aquelas pessoas chatas que estão mal com tudo e conseguem pôr toda a gente mal disposta, têm é falta de serotonina.

- A partir de agora em vez ás mandar comer merd. vou começar a mandar comer serotonina.

- Em vez de chamar grande filho da put, vou começar a chamar grande filho do cromossoma 17.( pois é ele o responsável, da má disposição da pesssoa em questão)


E até quando brigar com o meu amor, posso dizer-lhe:" e não te esqueças que quem me faz feliz não és tu mas a serotonina". Isto é uma porra do carago duma confusão eheheheh

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Ladrões & Companhia

Aconteceu em Valência Espanha mas podia ter acontecido em qualquer lado.
Fui roubado ou fui negligente? É claro que fui negligente. Se calhar em tantos anos e tantas viagens foi a primeira vez que deixei algo de valor na bagageira do carro. Por pouco tempo, uns cinquenta minutos, mas deixei. O lugar parecia seguro, movimentado e nada fazia prever o final. Um vidro partido, o banco traseiro levantado e tinham levado entre muitas coisas, as máquinas de filmar e fotográfica. Conto esta situação, para alertar quem passar por este blogue, que nestas situações a tolerância tem que ser sempre zero. Não podemos ter uma única distracção. Esta profissão de ladrão, tem gente muito competente a trabalhar. Provavelmente por ser a profissão mais antiga do mundo. Embora seja comum mencionar a prostituição como a profissão mais antiga do mundo, na minha opinião é a ladroagem. Pois muito antes de haver prostituição, já o Adão e a Eva tinham gamado o fruto proibido, lá no paraíso. eheheh. O gene do roubo tem vindo a aperfeiçoar-se nestes milhares (milhões?) de anos de existência do ser humano. E digo gene porque não acredito naquela frase “ a ocasião faz o ladrão” pois a ocasião faz é o roubo, o ladrão nasce, está no seu código genético a arte de roubar. Não é nada de especial ser roubado. Praticamente todos os dias somos. Aliás, muitos de nós já começamos a ser roubados ainda no ventre da nossa mãe (consultas médicas, medicamentos, parto etc) vamos sendo roubados durante a vida (impostos e impostos sobre os impostos, portagens, propinas etc.) e mesmo depois de mortos ainda nos roubam, naquele fabuloso negócio das agências funerárias. Só que estamos habituados a ser roubados por gente credenciada, com fato e gravata ou no mínimo com farda. Gente que tem subsídio de férias, décimo terceiro mês e até com Drº , Engº, deputado, ministro, etc antes do seu nome próprio. Mas ai tudo bem. Agora quando somos roubados por alguém que não está devidamente creditado. Que nem declara nas finanças os produtos roubados! Que não tem nenhum adjectivo importante antes do seu nome próprio. É simplesmente o ladrão Manuel ou quanto muito o Sr. ladrão Manuel. Então aí ficamos danados eheheheh. Embora reconhecendo a importância desta industria na economia de um País, pois se não houvesse ladrões praticamente não seriam precisos Policias, seguranças, alarmes, sistemas de segurança, etc, etc, continuo a preferir ser roubado por gente credenciada e devidamente legalizada para tal. Deve ser por hábito. E Para terminar dou um exemplo: O carro que eu tinha era de aluguer, ao levantar o carro o ladrão credenciado da rent-a-car, propôs que eu além do seguro que o carro tinha, fizesse mais um seguro contra todos os riscos, pela módica quantia de 60 euros e que o mesmo cobria, vidros faróis, jantes pneus etc. Eu para não ter chatices fiz o famoso seguro. Como o ladrão não credenciado, partiu o vidro do carro fui à rent-a-car, para trocar de viatura. Quando recebo o novo carro, Surpresa!.. O ladrão credenciado propõe novamente o seguro contra todos os riscos, pois o seguro que eu tinha só cobria um acidente e a partir desse momento eu ficava sem seguro contra todos os riscos. Claro que não fiz. Ainda tentei explicar que tinha feito um seguro contra todos os riscos para três semanas, e não para um só acidente. Mas nada feito, este ladrão fardado não foi na conversa. Enfim!….
Moral da história: Aprendi na prática o que já sabia na teórica, e a lição ficou completa eheheheh

sábado, 29 de agosto de 2009

Histórias dos 100 metros


Desde a antiguidade o homem questiona-se sobre a sua capacidade de progredir em relação ao tempo. Por isso, a prova dos 100 metros é a que expressa melhor essa capacidade. Vem da alma. O avanço do homem foi companheiro do avanço das máquinas, e dos instrumentos com capacidade de medir os pormenores dos atletas mais rápidos do mundo. Primeiro foram os segundos, depois passou-se ás décimas, agora são as centésimas, havendo o recurso ás milésimas em caso de empate. Era engraçado saber até onde chegará o homem na sua luta contra o tempo. Os recordes medidos manualmente evoluíram décima a décima até a marca dos 10 segundos. O primeiro que conseguiu essa marca foi o Alemão Harmin Hary em 1960.Provavelmente o seu registo pessoal se fosse medido electronicamente devia situar-se pelos 10.25 segundos. Nessa altura os juízes não se atreviam a validar uma marca abaixo dos 10 segundos. Vários atletas registaram esse tempo, o canadense Harry Jerome o cubano Figuerola e o norte americano Bob Hayes, entre outros. Mas de todos o mais impressionante foi Hayes .Uma medição electrónica posterior aos jogos de Tóquio 1964, evidenciou um sensacional tempo de 10.04 segundos. Essa marca teve um mérito extraordinário, pois Hayes correu numa pista de cinza e no corredor nº 1, que estava extremamente maltratado devido a ter-se realizado antes a final dos 10000 metros. Nos trials dos Estados Unidos em 1968 que se realizaram no lago Tahoe ( Nevada) a mais de 1500 metros de altitude, Jim Hines, Charlie Greene e Ronnie Ray, correram a prova em 9,9 segundos, com cronometragem manual. O primeiro homem que baixou os 10 segundos oficialmente foi Hines, vencedor dos Jogos Olímpicos do México em 1968, com o tempo de 9.95 segundos. Este recorde durou até 1983, quando Calvin Smith fez o tempo de 9.93 segundos. Até hoje só houve um caso parecido ao de Bolt , que baixou 11 centésimas de segundo o recorde mundial.( 9.96 – 9.58) Foi Ben Johnson que bateu o recorde de Calvin Smith no mundial de Roma. Venceu com 9.83 segundos. Dez centésimas de segundo melhor que o anterior recorde. Foi uma marca que deixou estupefactos os adeptos do atletismo. Um ano depois em Seul 1988, Johnson colocou o recorde em 9.79 segundos. A segunda melhor marca era de Carl Lewis que foi segundo na final com 9.92 segundos. Oxalá não se repita a história, Johnson de positivo no controle anti doping e o seu recorde tanto em Seul como em Roma, onde não houve indícios de doping, foram anulados. Estabeleceu-se como recorde a marca de Lewis 9.92 segundos. A partir dai a evolução do recorde foi lenta. Leroy Burrel 9.90 segundos e Lewis recuperou o recorde nos mundiais de Tóquio 1991, com 9.86 segundos. Cinco anos depois o canadense Donavan Baley de origem jamaicana como Bem Johnson, surpreendeu o mundo com a marca de 9.84. A sua progressão lembra um pouco a de Bolt. Um par de anos antes não tinha conseguido baixar dos 10.30 segundos No entanto o recorde mais importante quem o fez foi Maurice Greene, o primeiro homem que baixou a barreira dos 9.80 segundos. Ele bateu o recorde mundial com o tempo de 9.79 segundos, tirando cinco centésimas ao recorde de Bailey. A partir daí Asafa Powell, centésima a centésima acabou por conseguir o tempo de 9.74. Depois apareceu Bolt com 9.72 a seguir 9.69 e agora 9.58. nada menos que 11 centésimas, que é uma aberração numa prova que se move por margens mínimas ( artigo adaptado do jornal espanhol Marca)

domingo, 16 de agosto de 2009

Férias - Já estava precisando


“O mundo é um livro e aquele que não viaja lê apenas uma página” Santo Agostinho

Vou de Férias e vou tentar ler mais umas páginas deste livro que nunca ninguém chegou a ler totalmente.
Vão ser três semanas no sul de Espanha ( Valência) e como é meu hábito vou tentar conhecer o máximo, o que provavelmente vai deixar-me muito cansado. Depois uma semana no Porto Santo, que é o melhor lugar do mundo para descansar. Espero acabar estas férias muito mais rico em conhecimento, em amizades e muito mais pobre em dinheiro eheheheh
Provavelmente férias também para o blogue, ele também merece ehehehehe

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Livros para as férias



Tenho andado na net à procura de um livro para ler nas férias. Ainda não encontrei nada que conseguisse motivar-me.( agradecia uma sujestão)Como acho que deve andar muita gente assim, vou indicar dois livros que na minha opinião são extraordinários. Eu gosto muito de ler, aliás tenho o vicio dos livros. As minhas preferências são os romances históricos e livros científicos tipo António Damásio, Richard Dawkins e Carl Sagan, entre outros. Vou indicar dois livros, porque sei que, quem começar a ler estes livros não vai conseguir parar ,e vão durar pouco tempo. Aconselho a começarem por Rosa Brava que é simplesmente fantástico e depois O amor infinito de Pedro e Inês que também é fabuloso. De seguida alguns apontamentos que retirei da net sobre estes dois livros:
Rosa Brava
Sinopse
Em 1368, D. Leonor Teles de Menezes, a mulher mais desejada do Reino, casa com o morgado de Pombeiro, D. João Lourenço da Cunha. O matrimónio é imposto por seu tio, D. João Afonso Telo, conde de Barcelos. Mulher fora do tempo, aceita contrariada o casamento, que a melancolia da vida do campo não ajuda a ultrapassar. Por isso, decide abandonar o marido e parte para Lisboa, para gozar a vida de riqueza e luxúria que a Corte proporciona. Perversa e ambiciosa, não tem dificuldade em seduzir o jovem monarca, D. Fernando, alcançando, desse modo, o poder que sempre desejou. Mas a nobreza, o clero e o povo não vêem com bons olhos esta aliança de adultério com o Rei. E menos ainda quando a formosa Leonor Teles se envolve com o conde Andeiro... "Rosa Brava" é um romance baseado na investigação histórica que, por entre intrigas palacianas, traições, assassínios e guerras com Castela, reinventa, numa linguagem cativante, uma das personagens mais fascinantes da História de Portugal.
Rosa Brava de José Manuel Saraiva

Excerto
"Num impenitente estado de desassossego, despidos já da roupa, do medo e da vergonha, os dois voltaram a beijar-se. E foi no movimento ondular dos corpos e de muitos beijos que se cumpriram na urgência do milagre mais perfeito daquela noite de esplendor. Para ambos, talvez mais para Leonor Teles do que para o rei, consumara-se, no espaço destinado à ofensa e à perfídia, uma longa espera para uma oportunidade breve."

Críticas de imprensa
"Romance fervilhante de amores proibidos e intrigas palacianas, baseado numa rigorosa investigação histórica."Expresso
O amor infinito de Pedro e Inês
No novo romance de Luís Rosa não é só o tema que nos deleita, pela sua força inspiradora ao narrar uma das mais trágicas paixões que a nossa memória colectiva jamais esqueceu. É também a vibração da escrita de Luís Rosa que nos faz seguir página a página, numa leitura sem quebras, dando-nos o testemunho de um escritor que sabe contar como poucos. Luís Rosa tem esse dom de transmitir as emoções, dando-lhes uma força e comunicabilidade que dir-se-ia estabelecer uma relação de cumplicidade entre autor e leitor. É como se a história estivesse a ser revivida por quem escreve e quem lê. E tudo isto sem esquecer o rigor histórico posto na investigação dos personagens, do ambiente e sobretudo da intriga que culmina na tragédia que se abateu sobre o amor infinito de Pedro e Inês

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Força - amigo Jayme Netto




Muita força amigo Jayme Netto para ti e para os teus atletas. Não desistas.......
És um grande treinador, um grande ser humano.
Aprendi muito contigo e espero continuar a aprender. E vou escrever uma frase de um grande treinador de nivel mundial, com quem aprendi muito, Renato Carnevali e que passou pelo que estás a passar agora. " Tudo o que a vida dá com a mão direita acaba por tirar com a esquerda" Acredito em ti, sei que foste enganado, por outra pessoa ou por ti mesmo, mas foste enganado. Sei que nunca chegarás a ler isto, mas também não foi escrito para tu leres , foi escrito para eu ler e nunca me esquecer do treinador competente e do ser humano maravilhoso que tu és.Estas fotos também vão servir de aviso para eu nunca colocar um pé numa zona onde esteja escrito " perigo Minas"
Um abraço
Adriano
Declarações do Técnico Jayme Netto
Jayme Netto afirmou que foi convencido por Pedro Balikian Júnior, coordenador do Laboratório de Fisiologia do Exercício da Unesp, a utilizar pequenas doses de EPO nos atletas, por meio de injeções na barriga. "Minha intenção nunca foi melhorar desempenho. Mas ele me mostrou, com inúmeros estudos, que a substância poderia ajudá-los no período de recuperação. Fui ingênuo em permitir e quero acreditar que ele não estava mal-intencionado", disse o técnico.

Nós, os Deuses dos animais, é que decidimos.




Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais...os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento." (Charles Darwin)
Não me digam que as fotos causam impressão? Causam? É porque são cães e gatos?Claro que sim, se fosse um leitão para assar , que delicia! ou uma vaquinha, que bifes tão bons!..... Já me esquecia , nós os Deuses dos animais é que decidimos, quem tem sofrimento e quem não sofre com as atrocidades. Quem tem sentimentos e merece carinho e quem não. Será que estamos a ser uns Deuses justos? De seguida um texto que retirei de um sitio da internet:

‘A carne de vitela, é muito apreciada por ser tenra, clara e macia. O que pouca gente sabe é que o alimento vem de muito sofrimento do bezerro macho, que desde o primeiro dia de vida é afastado da mãe e trancado num compartimento sem espaço para se movimentar.
Esse procedimento é para que o filhote não crie músculos e a carne se mantenha macia. ‘Baby beef’, é o termo que designa a carne de filhotes ainda não desmamados. O mercado de vitelas nasceu como subproduto da indústria de lacticínios que não aproveitava grande parte dos bezerros nascidos das vacas leiteiras. Veja como é obtido esse ‘produto’:
Assim que os filhotes nascem, são separados de suas mães, que permanecem por semanas mugindo por suas crias. Após serem removidos, os filhotes são confinados em estábulos com dimensões reduzidíssimas onde permanecerão por meses em sistema de ganho de peso – alimentação que consiste de substituto do leite materno.
Um dos principais métodos de obtenção de carne branca e macia, além da imobilização total do animal para que não crie músculos, é a retirada do mineral ferro da sua alimentação tornando-o anémico e fornecendo o mineral somente na quantidade necessária para que não morra até o abate. A falta de ferro é tão sentida pelos animais, que nada no estábulo pode ser feito de metal ferruginoso, pois eles entram em desespero para lamber esse tipo de material. Embora sejam animais com aversão natural à sujeira, a falta do mineral faz com que muitos comam seus próprios excrementos em busca de resíduos desse mineral.
Alguns produtores contornam esse problema colocando os filhotes sobre um ripado de madeira, onde os excrementos possam cair num piso de concreto ao qual os animais não tenham acesso. A alimentação fornecida é líquida e altamente calórica, para que a maciez da carne seja mantida e os animais engordem rapidamente. Para que sejam forçados a comer o máximo possível, nenhuma outra fonte de líquido é fornecida, fazendo com que comam mesmo quando têm apenas sede. Com o uso dessas técnicas, verificou-se que muitos filhotes entravam em desespero, criando úlceras pela sua agitação e descontrole no espaço reduzido.
Uma solução foi encontrada pelos produtores: a ausência de luz; a manutenção dos animais em completa escuridão durante 22 horas do dia, acendendo-se a luz somente nos momentos de manutenção do estábulo. No processo de confinamento, os filhotes ficam completamente mobilizados, podendo apenas mexer a cabeça para comer e agachar, sem poderem sequer se deitar.
Os bezerros são abatidos com mais ou menos quatro meses de vida – de uma vida de reclusão e sofrimento, sem nunca terem conhecido a luz do sol. E as pessoas comem e apreciam esse tipo de carne sem terem ideia de como é produzida. A criação de vitelas é conhecida como um dos mais imorais e repulsivos mercados de animais no mundo todo. Como não há no Brasil lei específica que proíba essa prática – como na Europa – o jeito de consciencializar as pessoas sobre a questão. Nossa arma é a informação. Se souber o que está comendo, a sociedade que já não mais tolera violências, vai mudar seus hábitos. Podemos evitar todo esse sofrimento não comendo carne de vitela ou ‘baby beef’ e repudiando os restaurantes que a servem. O consumidor tem força e deve usar esse poder.
No futuro, teremos com certeza, consciência de que todo animal merece viver’

domingo, 2 de agosto de 2009

Emagrecer é uma " porra do carago"


Para muita gente, emagrecer não é nada fácil, é como diz uma amiga do Porto “ uma porra do carago” No meu caso , parece que não é porra nenhuma, eheheheh. A balança diz que eu tenho 80 kg. Chiça, de Dezembro até agora já perdi 16 kg. Se estou preocupado? Não!.. Se tivesse perdido 16kg em notas de 50 euros, talvez estivesse, mas em banha! Não me preocupa nada. Há, já não me lembrava, tenho que resolver o problema da roupa. Não vai ser fácil!... Ultimamente tenho encontrado pessoas que não via há muito tempo, a conversa começa logo por: E como estás tão magro! Normalmente respondo: é por causa da crise. Como a resposta não é satisfatória, começam subtilmente a tentar saber se eu tenho alguma doença grave. Então eu tento explicar tudo o mais sinteticamente possível: Em Dezembro deixei de comer carne e peixe. Não foi por causa da saúde ou de emagrecer e não é por causa de religião, pois eu não tenho nenhuma. Então porque é? Para não ter que dar muitas explicações, simplesmente digo: Com o avançar da idade fiquei meio maluco. Há! Então é isso? Sim claro, que mais podia ser. Quando comecei a ser ovolactovegetariano, pensei que podia perder um pouco de peso, mas nunca me passou pela cabeça que fosse tanto. Mas já agora que perdi e, sabendo que há gente que quer ou precisa emagrecer, e tem tanta dificuldade, vou tentar transmitir um pouco do que faço, talvez possa ajudar alguém. Não quer dizer que funcione com todos, mas não custa experimentar. Vou começar pela a actividade física. Sempre que posso vou ao ginásio fazer musculação, ás 2ª,4ª e sexta-feira, entre as 7 e as 8 da manhã, pois entro no trabalho ás 8 e meia. Faço um exercício para cada grupo muscular. Normalmente 4 a 5 series, incluindo a de aquecimento. As repetições, variam muito, normalmente são 5 ou 6, mas ás vezes faço 10 e quando apetece usar cargas mais pesadas, 1 a 3 repetições. Os intervalos são curtos, pois para treinar todos os grupos musculares numa hora, não posso descansar muito. Quanto aos exercícios, faço normalmente os mesmos, pois só faço exercícios que gosto e isso reduz um pouco a escolha. Também sempre que posso, ás 3ª e 5ª corro 5 km na pista de atletismo. A intensidade da corrida é conforme a disposição, umas vezes rápido outras lento, outras ritmo médio. Nós gastamos 1 caloria por kg de peso corporal por quilómetro. Ou seja eu tenho 80 kg , gasto 80 calorias por km, independentemente da intensidade da corrida, até pode ser a andar. Como é possível? É simples, se eu correr ao 5 km rápidos, gasto 20 minutos, se for lento 35´e se for a andar 45,´ por isso, quanto mais lento eu for, mais tempo levo a fazer o percurso, sendo o gasto calórico o mesmo. Neste caso corro 5km x 80 cal. Gasto 400 calorias. Na alimentação: pequeno almoço, tomo 1 copo de keifir, e como um pouco de aveia . Meio da manhã e meio da tarde um chá que normalmente varia entre, boldo, chá verde e alcachofra. Ao almoço tomo sempre um sumo de uma peça de fruta com uma colher de sopa de sementes de linhaça. Por volta da 18 horas como uma sandes de pão integral com queijo. O almoço e o jantar são idênticos e consta sempre de alimentos já descritos no blogue. Têm sempre legumes que podem ser cozidos ou crus. Hidratos de carbono que são: arroz, massa, boulgur , etc. e sempre uma fonte de proteína , que podem ser: ovos, queijo, quinoa, soja , seitan etc, A sobremesa é sempre fruta, dou a preferência à banana. Em relação ao álcool, tomo moderadamente, abrindo excepções em casamentos, baptizados, aniversários e funerais, eheheheh. Como podemos constatar, não há segredo nenhum para eu ter perdido todo este peso. Agora é só fazerem a experiência. Há! Já me estava a esquecer , também não desejo mal a ninguém. Dizem que isso também faz engordar. eheheheh Como nota final, convém dizer que sempre pratiquei desporto e a treinar três vezes mais do que treino actualmente, eu tinha mais de 90 kg. Sendo assim, é fácil de concluir que a perda de peso deve-se fundamentalmente à alimentação.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Canónigos - mais um para a colecção


Hoje comi pela primeira vez canónigos. Vi no supermercado um saco transparente com uma planta verde, que eu desconhecia. Tinha escrito em letras grandes “saladas”, e numas letras de tamanho menor, “canónigos”. É claro que comprei, para experimentar. E fiz bem. Faz uma óptima salada. Aconselho a experiência, ninguém vai ficar desiludido (a).Depois fui ao Google, e claro que encontrei logo uma série de referências sobre o produto. Entre muitas encontrei esta: “o vegetal mais completo em termos nutritivos, os canónigos. Trata-se de um vegetal de folhas verdes carnudas com propriedades antioxidantes, extremamente rico em Ómega 3, vitaminas, fibras, ferro e proteínas “. Já tinha descoberto que o nabo é muito mais saboroso e melhor de comer cru do que cozido, agora com a descoberta dos canónigos as minhas saladas ficaram muito mais ricas e saborosas. A salada ficou assim: tomate ás rodelas, pepino aos pedaços, couve roxa ás tiras finas, pimentão vermelho ás tiras finas, canónigos e alface aos pedaços, cenoura e nabo raspado em tiras muito finas. Para temperar, sumo de limão e azeite. A acompanhar, queijo fresco. O contraste de sabores, faz com que a salada fique uma delícia.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

A Verdade ou a minha Verdade?


O ser humano que está na foto , sou eu, a tentar fotografar a verdade.












Quando ensinamos os nomes das cores às crianças, dizemos: esta cor é o azul. Mas nunca sabemos se a cor que a criança está a ver é a mesma que nós estamos a ver. O certo é que a partir desse momento a criança irá chamar sempre azul a essa cor. O azul que a criança está a ver pode ser o nosso amarelo, mas ambos chamaremos sempre azul aquela cor.

Ao longo da nossa vida vamos ensinando e aprendendo verdades. Mas, como podemos constatar, existe a possibilidade de duas pessoas identificarem um objecto correctamente quanto à sua cor e estarem a ver cores diferentes.


A única verdade absoluta que conheço é a da La Palisse. O senhor de La Palisse, foi um chefe militar francês que ficou celebre pelas suas vitórias em várias batalhas. Mas um dia, quando comandava os seus soldados na batalha de Pavia, foi morto em pleno combate.

Os seus soldados, homens do povo e de pouca cultura, quiseram fazer-lhe uma homenagem, compondo uma canção em sua honra. A letra da canção dizia o seguinte: “ O senhor de La Palice/ morreu em frente a Pavia/ momentos antes da sua morte/podem crer, inda vivia/ eheheheh.

Esta sim, é uma verdade absoluta.


A nossa verdade começa por ser a verdade dos outros. Ensinam-nos as verdades deles e, nós tomamos-las por verdades nossas.

Há quem viva toda a vida com a verdade dos outros e há quem como eu, queira ter a sua verdade. Quanto mais separarmo-nos da verdade dos outros, mais possibilidade teremos de ter a nossa verdade.

É preciso esvaziarmos a nossa mente das amarras que lhe colocaram e darmos-lhe liberdade para pensar, questionar, reflectir, ser criativa, etc.


Aos poucos, tenho criado a minha verdade, que pode ser má, até pode ser a maior mentira do mundo, mas é a minha verdade. Eu posso acreditar em coisas tontas , mas são as minhas coisas tontas, não são as coisas tontas dos outros.

A verdade é um estado evolutivo, a minha verdade de hoje não é a do passado, está em constante evolução. Todos os dias aprendemos e fazemos correcções.


Eu penso que o expoente máximo da nossa liberdade é termos uma verdade própria. Quando a nossa verdade é a verdade dos outros, corremos o risco de colocar bombas no corpo, fazê-las explodir, matar um montão de pessoas e acreditar que depois vamos para o paraíso e lá estão uma dezena de virgens á nossa espera para desfrutarmos de imensos prazeres.

Ou fazermos mal a alguém e depois irmos com o senhor padre que diz para rezarmos e estamos perdoados.


Enfim, cada um é livre de escolher as verdades que quiser, eu escolho as minhas e sinto-me muito bem com isso. De qualquer forma é importante conhecermos alguns conceitos sobre a verdade, proferidos por pessoas que pensaram sobre o assunto:


Segundo Nietzsche ” O ser humano, não aguenta saber todas as verdades que existem no universo. Por isso ele prefere ter Fé, pois assim ele não precisa saber o que é a VERDADE, por não suportá-la em sua própria estupidez humana. É cómodo… E a maior inimiga da verdade não é a mentira, pois esta se dilui com o tempo e a pesquisa lógica. A maior inimiga da verdade é a convicção, pois esta é a mãe da alienação fundamentada nos dogmas".


" O “maluco” do Osho ( forma carinhosa de o tratar) diz que : “A verdade é. Ela simplesmente é. Nada pode ser dito a respeito dela. E tudo o que for dito a respeito dela irá torna-la falsa”.


Segundo Platão: “ a verdade é tudo o que explica como as coisas são e a mentira como as coisas não são. Podemos também afirmar que a verdade é o contrário da ilusão; porque a ilusão consiste em fazer-nos tomar a aparência por realidade"


Para o filosofo madeirense Adriano Gonçalves 1961 até !..... D.C. eheheh A verdade tem de ser construída pela própria pessoa, estando em constante evolução. Para quem, a sua verdade é a verdade dos outros, vive na mentira, mesmo que a verdade dos outros seja mais verdadeira que a sua verdade.